FEM-CUT/SP debate últimos ajustes com Grupo 3

Nesta quarta-feira (5), a Federação dos Sindicatos de Metalúrgicos da CUT São Paulo, a FEM-CUT/SP, realizou mais uma rodada de negociação com o Grupo 3, formado pelos sindicatos patronais das indústrias de autopeças, forjaria e parafusos. “Ainda existem cláusulas sem acordo entre as bancadas, mas estamos caminhando para um entendimento”, explicou Luiz Carlos da Silva Dias, o Luizão, presidente da FEM-CUT/SP.

O dirigente destaca que as negociações avançaram pois houve tempo para debate. “Iniciamos as tratativas ainda no primeiro semestre, utilizando a mesa de negociação permanente. O momento é delicado com a reforma trabalhista em vigência e diversos empresários querendo cometer maldades por aí”, afirmou.

 

Convenção Humana

 

Pleito da FEM-CUT/SP, a cláusula que dará garantias aos trabalhadores/as vítimas do Câncer está ganhando corpo. Luizão explica que, há pelo menos duas datas- base, a Federação batalha para que as convenções sejam mais humanas. “A CCT precisa ser mais que um conjunto de regras, ela precisa dialogar com a realidade dos trabalhadores, dar segurança em momentos adversos relacionados a doenças graves como é o caso do Câncer”, afirmou. “Ainda estamos em ajustes de redação, mas a cláusula garantirá o emprego enquanto durar o tratamento, até que a cura seja confirma”, explicou Luizão.

Na próxima quarta-feira (12), a direção da FEM-CUT/SP se reunirá, na sede da entidade, em São Bernardo do Campo, para debater os últimos detalhes sobre a cláusula econômica.

 

Agência de notícias da FEM-CUT/SP – Foto: Marina Selerges

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *