Trabalhadores fundam instituto para fomentar desenvolvimento da indústria nacional

Compartilhe

Trabalhadores/as dos ramos que conformam o Macrossetor da Industria da CUT realizaram nesta quarta-feira, 18, a assembleia de fundação do “Instituto Trabalho, Indústria e Desenvolvimento”. Representantes do ramo metalúrgico, químico, construção civil, vestuário e alimentação da CUT participaram da assembleia.

Para Lucineide Varjão, dirigente da Confederação Nacional do Ramo Químico da CUT, a CNQ/CUT, e da IndustriAll, a fundação do instituto está alinhada as deliberações da Central Única dos Trabalhadores. “O 11º Congresso da CUT aprovou a resolução que criava o macrossetor da indústria. A fundação deste instituto é a materialização desta unidade promovida pelo macrossetor”. Paulo Cayres, presidente da Confederação Nacional dos Metalúrgicos, a CNM/CUT destacou a importância da unidade para enfrentar a conjuntura. “Mais uma ferramenta está nascendo para enfrentar esta conjuntura que ataca os trabalhadores e também para lutar pela manutenção de nossos direitos, por empregos dignos e por uma política industrial que o Brasil merece.

 

A assembleia aprovou a fundação da entidade e também a direção do Instituto que será presidida por Rafael Marques, ex-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. Marques explicou que a função do instituto será de fomento, pesquisa, estudos que proporcione o crescimento e fortalecimento da indústria brasileira. “Esta iniciativa nasce em um momento novo, que nos obriga a nos organizar de forma nova, de forma unitária. Vamos atuar em conjunto, vamos aprender em conjunto, tomar decisões em conjunto. Eu tenho convicção que estamos criando uma ferramenta que vai introduzir as pautas dos trabalhadores nos fóruns de tomada de decisão e fortalecer a indústria brasileira que vem sendo atacada.

 

Agência de notícias da FEM-CUT/SP – Foto: Adonis Guerra


Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *